Carne mal passada + Lombeira

Facebook Twitter Email

Talento
só (n)o tempo.
Teia de recortes,
flerta por esporte,
tapa/carícia
al tiro,
al dente,
um pouco de malícia.
Junta os pontos
desenha con lunares.
Take it easy, baby,
o que importa são os olhares.
So come on, carajo.
Um gole,
um porre,
um trago.
Apaga na sola do sapato,
escreve a história com carvão
à la carte.

[Pedro Henrique Araújo e Isabella Infantine]

Lombeira vem amansando
invadindo feito solvente
macia me cobre de gavinhas
e me faz maracujá

[Bibi Monteiro] – Mais poesias da autora



Os comentários estão desativados.