Como se já fosse semana passada

Facebook Twitter Email

A vida corre – de mini saia e chinelo de dedo
voa naquelas pernas morenas de samba
coxas que só de imaginá-las
em uma certa angulação…
coxas de carne de seda e algodão

girando a língua pela hipotética glande – A vida sorri
cavalgando em orgasmos de choros
aquela saliva safada
escorre no canto dos lábios
numa depravada orgia de olhares
sem asas plastificadas nem auréolas virginais

É uma moçoila sádica – vive na fofoca
tanto que por aí já se comenta
que daquela boca só sai mentira
mas que boca…
sabor de néctar de uma rara flor lunar
e felação para ela é chupar de canudinho
um universo inteiro
sem pressa…
… devagar…
… bem devagar…

duas montanhas de bunda – Ela é farta de bunda
como dunas estelares onde o pecado
edifica novos altares
para rezando cavalgar
a flor austral enfim despetalada
na oração de ais sufocados
gritos, gemidos
amores de espermas e ovários

a vida é uma mocinha nada confiável
daquelas pra curtir
não pra casar

[Jr. Bellé] – Mais poesias do autor

Esta poesia é parte do livro O Contrato de Resistência na Terra, ainda inédito. Para conhecer mais poesias e outros trabalhos do autor, clique aqui.



Os comentários estão desativados.