Do fim

Facebook Twitter Email

Eu não esboço a menor reação
meu peito calejado não sente
eu só penso
e me ressinto da vida
e me arrependo
e penso: quero que tudo seja diferente
mas nada é
me resguardo
e, cá comigo, fico cismando
que já não há esperança
do fundo do peito
apago a última lembrança
e lamento mais este dia
escorro pela vida
me culpando pelo jeito
esse jeito meio decepcionado
tão meu
de olhar para dentro de mim mesmo
e me ver acabado.


[Filipe de Almeida Garrett] – Mais poesias do autor



Os comentários estão desativados.