Poema do suicida que ama a vida

Facebook Twitter Email

Suicida - Garrett

Eu quero a morte
tanto quanto quero a vida
eu vivo na sorte
de quem se intimida
e que não é forte
minha vida é porre de formicida
eu quero tanto a morte
quanto eu quero a vida.


[Filipe de Almeida Garrett]



Os comentários estão desativados.