Poesia oculta

Facebook Twitter Email

Nos pés ou nas mãos
Nas ondas dos fios de cabelo

No suor que evaporei
Dourando ao sol do meio dia
No choro que engoli
Nas unhas que estão por fazer
Doce orgulho, o esmalte da Risqué

No risco que não corri
Por orgulho
No cristal da lágrima que insiste em não cair

Em todos os copos de cerveja
Nos quais me afoguei
Na solução, que não estava lá
Nas letras dos famigerados pagodes noventistas

No moleskine abandonado
Por preguiça
Porque tudo já foi dito
Milênios antes do meu moleskine existir
No desengano por saber desenhar quase nada
Além de corações e gaivotas

Nos pés ou nas mãos
Nas ondas dos fios de cabelo

Onde estará a poesia que se perdeu em mim?

[Juju Gonçalves] – Mais poesias da autora



Os comentários estão desativados.