Um elefante que tosse

Facebook Twitter Email

O tempo que não se vive

se perde

ti qu e ta qu ea da me n te

veloz

não presente

ausen

temido

traquitana

trôpega

parado por entre

sonhos lentos

correndo contra o tempo

estamos passando

sem sentir

ti qu e ta qu e

traquinagem

mabembe

deixamos enfim

a vida perdida

pelo tempo

que não vivemos

esvai como tosse

rasga tonsila

da alma

tão fria

como tela

toque oco

e vazio

do perder

o tempo que não se vive

ti qu e ta qu e

atrasado

morto

[Fabio Navarro] – Mais poesias do autor



Os comentários estão desativados.